A respeito das novas mentiras de Antonio Palocci - Dilma Rousseff
×

A respeito das novas mentiras de Antonio Palocci

Dilma rebate factoide da Globo, que tenta mais uma vez influenciar as eleições e promove campanha difamatória contra Lula e a candidata ao Senado

11/09/2018 1:12

Sobre as velhas declarações de Antonio Palocci, exibidas mais uma vez como novas pela Rede Globo de Televisão, a Assessoria de Imprensa de Dilma Rousseff informa:

 

1. Em todos os períodos eleitorais do qual a Presidenta participou, a Rede Globo criou factóides a fim de atingir a imagem, a honra e a autoridade política de Dilma Rousseff. Foi assim em 2010, 2014 – nos dois turnos – e, agora, em 2018.

2. A Globo ajudou a criar as condições para o Golpe de 2016, quando envenenou o ambiente e incitou o impeachment fraudulento e sem crime de responsabilidade, que tirou Dilma Rousseff da Presidência da República.

3. Às vésperas das eleições de 2010 e 2014 lançou acusações e fomentou escândalos, usando fatos que posteriormente se mostraram infundados. Em outros momentos “repercutiu”, de forma quase orquestrada, a campanha difamatória promovida por outros veículos de mídia, antes, durante e depois do Golpe de 2016.

4. Agora, a Globo traz à tona uma nova declaração do senhor Antonio Palocci. Na verdade, ressuscita o senhor Palocci, que de forma desesperada está disposto a tudo, à mais deslavada mentira, à mais fantasiosa invenção para sair da prisão. E, mais uma vez, um testemunho sem provas, calcado em inverdades.

5. Nessa velha “delação implorada”, o senhor Palocci tem a mesma conduta mentirosa apresentada em outros depoimentos a autoridades da Polícia Federal e do Ministério Público Federal. Tudo com o propósito de obter um acordo que o permita deixar a prisão.

6. Novamente, o senhor Palocci repete a ficção de reuniões com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a então ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff. Jamais existiram reuniões sobre tais temas.

7. A ficção de Palocci chega ao ponto de criminalizar a atuação dos ex-presidentes Lula e Dilma por orientar investimentos de fundos de pensão. Transforma uma ação administrativa em crime, de maneira irresponsável e criminosa. Difamação e injúria sistematicamente cometidas. Mais uma vez, um testemunho sem provas ou indícios. Em todo o mundo, fundos de pensão investem em projetos de longo prazo que garantem retornos seguros. É o caso da Usina de Belo Monte.

8. Sobre a “atuação de Lula” na negociação da compra de caças para as Forças Armadas, a denúncia do senhor Palocci não é apenas patética, mas pífia. É público e notório que o acordo com a França jamais prosperou.

9. O acordo e a parceria para a construção dos caças foi feito com a Suécia, no governo da Presidente Dilma Rousseff, cinco anos depois do presidente Lula sair do governo. Daí que não se sustenta a ficção do senhor Palocci em torno de um pedido de propina nas negociações entre os governos brasileiro e francês.

10. A estratégia da Globo, repetida nas últimas três eleições, de macular as imagens dos ex-Presidentes Lula e Dilma, mais uma vez, não surtirá efeito.

11. Assim como em 2010 e 2014, a Presidenta Dilma conquistou o apoio do povo brasileiro e venceu duas eleições presidenciais.

12. Lula tem sua liderança política reconhecida pelo povo brasileiro. Há, no mundo, um clamor por sua libertação. Lula é inocente e foi condenado sem provas.

13. Por isso, nada poderá deter a vitória do PT nas eleições de outubro. Em Minas e no Brasil.

Assessoria de Imprensa
Dilma Rousseff

Nome
Email
Mensagem